Trump adia transferência de embaixada americana a Jerusalém

Trump adia transferência de embaixada americana a Jerusalém
bem informado

Segundo um funcionário ligado ao governo, mudança vai acontecer em momento oportuno.

O presidente americano Donald Trump decidiu não transferir no momento a embaixada dos Estados Unidos em Israel para Jerusalém, anunciou a Casa Branca nesta quinta-feira (1º).

A mudança foi uma das promessas da campanha presidencial do republicano no ano passado. O adiamento evita um “passo controverso” que poderia complicar os esforços em retomar conversas de paz entre Israel e Palestina.

“O presidente Trump tomou esta decisão para maximizar as possibilidades de negociar com êxito um acordo entre Israel e os palestinos”, afirmou a Casa Branca em comunicado.

Os palestinos, os dirigentes árabes e até mesmo o ex-secretário de Estado americano John Kerry alertou em várias ocasiões sobre o risco de que haja uma explosão da violência caso a embaixada seja transferida.

Assim como seus antecessores, Trump assinou uma clausula derrogatória que mantém a embaixada em Tel Aviv por mais seis meses. O republicano, no entano, insistiu que se trata de um atraso, não de um cancelamento.

Trump “manifestou em várias ocasiões sua intenção de transferir a embaixada, a questão não é saber se fará isso ou não, mas saber quando”, acrescentou a nota oficial.

O governo israelense se manifestou a respeito da decisão, que classificou como uma decepção. “Ainda que Israel esteja decepcionado com o fato de que a embaixada não será transferida nesse momento, apreciamos as manifestações de amizade do presidente Trump com Israel e seu compromisso em realizar a mudança no futuro”, afirmou o premiê Benjamin Netanyahu.

De acordo com o governo israelense, sua posição consistente é de que todas as representações com as quais Israel mantém relações diplomáticas devem ser alocadas em Jerusalém.

 Fonte: G1