Policia prende 3 suspeitos de terem executado,  prefeito de Colniza foram encontrado R$ 60 mil em dinheiro

Policia prende 3 suspeitos de terem executado, prefeito de Colniza foram encontrado R$ 60 mil em dinheiro
bem informado

O Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) prendeu, hoje, três homens suspeitos de terem participado do assassinato do prefeito de Colniza , Esvandir Antônio Mendes, o Vando, 61 anos, ocorrido ontem. As prisões foram confirmadas pelo delegado Marco Bortolotto Remuzzi que acompanha as investigações. No entanto, ainda não há informações de como se deu a ação que terminou na detenção dos suspeitos. A hipótese apurada inicialmente é que o crime possa ter conotação política.

A assessoria da Policia Civil informa que “os criminosos, Zenilton Xavier de Almeida, Antônio Pereira Rodrigues Neto e Welisson Brito Silva, foram presos em uma estrada entre os municípios de Juruena e Castanheira (880 e 735 km a Noroeste da Capital), respectivamente. Eles estavam em um veículo Fiat Uno cinza, quando foram parados, cerca de 20 km após Castanheira, por uma viatura do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), da Regional de Juína, que desde ontem auxilia as investigações.”

Essa notícia continua depois da Publicidade: 


No automóvel foram apreendidos R$ 60 mil, em dinheiro, proveniente do pagamento pela execução do prefeito. O dinheiro estava em um pacote do Banco do Brasil, sendo um montante de R$ 50 mil, e outros dois volumes de R$ 10 mil.

“O suspeito Antônio Pereira Rodrigues Neto é morador de Colniza e arregimentou dois comparsas oriundos do Pará para o crime. Antonio é apontado como o mandante e também participou da execução do prefeito. Todos estão sendo interrogados pelos delegados Edison Pick, titular de Colniza, e o delegado Caio Álvares de Albuquerque, da força-tarefa de Cuiabá, para esclarecer a motivação.”, informa a polícia.

O corpo do prefeito foi velado por aproximadamente duas horas em um ginásio de Colniza e, no início da tarde, foi transladado, de avião, para Ji-Paraná cidade onde nasceu. E é valado no auditório da Igreja São José. O sepultamento será neste domingo. A esposa e as duas filhas do prefeito foram em um taxi aéreo.

Essa Notícia continua depois da Publicidade: 


O governador Pedro Taques, o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, o secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, o delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Fernando Vasco estiveram no velório.

Taques decretou luto oficial de três dias em Mato Grosso.

O prefeito morreu após ser baleado à queima-roupa,  no lado esquerdo da caminhonete havia ao menos sete marcas de tiros. Vando estava em seu um veículo acompanhado da primeira-dama e do secretário municipal de Finanças, na Avenida 7 de Setembro, quando os bandidos se aproximaram.

Ele foi perseguido por cerca de 13 quilômetros até que os assassinos conseguiram alvejá-lo. Após ser baleado Vando perdeu o controle da caminhonete SW4 preta que bateu na parede de uma mecânica. Ele morreu na hora. O secretário, foi baleado na perna e nas costas e segue internado.