“Nunca beije um recém-nascido”, desabafa mãe de bebê com meningite

“Nunca beije um recém-nascido”, desabafa mãe de bebê com meningite
bem informado

Bebê de nove dias precisou ser levado para a emergência por culpa de um beijo.

Com apenas 9 dias de vida, Gunner precisou ser levado para o hospital. Era uma emergência. O bebê estava com a respiração acelerada, febre… A mãe, Krystal Hayes, 26, sentiu o chão se abrir sobre seus pés quando recebeu o diagnpotico: Gunner estava com meningite. A doença, caracterizada pela inflamação da meningtes, pode ser viral ou bacteriana e provocar consequências seríssimas e permanentes.

E pior: segundo os médicos, a infecção de Gunner pode ter sido contraída por um beijo. “Só um beijo inocente. Nada mais do que uma forma de carinho de alguém queo ama e que jamais faria nenhum mal a ele. Algo tão natural de se fazer com um precioso bebê”, declarou a mãe em entrevista ao Daily Mail. “Nunca vou beijar outro recém-nascido que não me pertença e nunca vou beijar nenhum de meus futuros bebês, se eu tiver mais, ao redor da boca. A preocupação e a dor que sentimos naquele dia foram além das palavras e não valiam nem mil beijos”, completou.

Felizmente o bebê não apresentou nenhuma sequela típica da doença, como perda de visão ou audição, paralisia, problemas nos rins. Hoje, com 15 semanas, Gunner está se desenvolvendo normalmente. “Se posso dar um conselho do fundo do coração é: nunca beije um recém nascido. Como pai, é difícil se dar conta de que um gesto tão simples pode ser tão perigoso”, alerta.

Vale lembrar que há duas formas de meningite: a viral e a bacteriana. Ambas podem ser contraídas por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas. Por isso, lavar sempre as mãos, não compartilhar talheres e evitar ambientes fechados ajudam na prevenção da doença.

 

Fonte: revistacrescer