Nissan vai encerrar produção do Tsuru após envolvimento em mortes

Nissan vai encerrar produção do Tsuru após envolvimento em mortes
bem informado

Latin NCap apontou 4 mil mortes com o carro, entre 2007 e 2012, no México.
Entidade também deu nota zero em segurança para o veículo.

A Nissan anunciou nesta quarta (26) que vai encerrar a produção do Tsuru, modelo produzido e vendido no México, em maio de 2017.

O carro começou a ser fabricado em 1984 e o atual é uma geração antiga do Sentra (B13), dos anos 90, que é vendida sem airbags. Foram emplacadas, segundo a Nissan, mais de 2 milhões de unidades do veículo no mercado mexicano.

No início deste ano, o Latin NCap, entidade especializada em segurança automotiva, afirmou que o veículo esteve envolvido em 4 mil mortes, entre 2007 e 2012, no país. De acordo com dados oficiais, nesses 6 anos houve 2.011 acidentes com vítimas envolvendo esse modelo, resultando em uma média anual de 335 acidentes e 684 mortes.

Alvo de críticas
Além disso, em 2013, o sedã foi reprovado em teste de colisão pelo Latin NCap. O Tsuru ficou com zero estrela em segurança para motorista e passageiros

Na época, a organização criticou a falta de regras para homologação de veículos no mercado local.

“É surpreendente que o governo mexicano continue permitindo que este modelo seja vendido”, disse Alejandro Furas, secretário-geral da entidade.

“O México é um dos maiores países exportadores de carros no mundo, e exporta para mercados mais maduros, com regras mais rígidas de segurança. É perturbador que, no mercado interno, a indústria bloqueie, adie e altere à sua conveniência a regulamentação de segurança proposta pelo governo, que visa aumentar a segurança de todos os mexicanos nos carros. O Nissan Tsuru deveria ser tirado do mercado latino-americano”, concluiu.

Airbag e ABS serão obrigatórios
A Nissan não comentou se o fim da produção do Tsuru está relacionado com a falta de segurança apontada pela entidade. Mas já havia dito que ele não se encaixaria nas normas que passarão a valer em 2019, como a obrigatoriedade de airbags e freios ABS para os carros zero.

O Brasil adotou essas regras em 2014, quando modelos como Kombi, Gol G4 e Mille saíram de linha também porque seria caro equipá-los.

“A maioria dos mexicanos tem alguma história que nos relaciona com o Tsuru. Este sedã popular conta com um grupo grande de clientes e seguidores, brindando às famílias mexicanas um meio de transporte de alta qualidade, confiabilidade e durabilidade desde 1984”, disse a presidente da Nissan México, Mayra González.

A marca diz que não tem um substituto para o modelo no mercado mexicano, mas direciona os clientes para o Versa.

Colisão frontal
O Latin NCap promoverá, na próxima quinta (27), junto com IIHS, entidade financiada por seguradoras dos Estados Unidos, um teste de colisão frontal entre o Versa e o Tsuru. Ambos são produzidos no México, mas o primeiro é vendido nos EUA.

A ideia da entidade é, justamente, mostrar que carros exportados para mercados mais ricos, com regras de segurança mais rígida, são mais bem feitos do que alguns oferecidos em outros países.

Nissan Tsuru (Foto: Divulgação)Nissan Tsuru (Foto: Divulgação)

Série especial na despedida
Para a despedida, a Nissan anunciou que lançará uma versão comemorativa do Tsuru, que será vendida em março de 2017, e limitada a 1.000 unidades.

Nissan Tsuru (Foto: Divulgação)Nissan Tsuru (Foto: Divulgação)