Marido diz que matou mulher em Cuiabá por ciúmes depois de ver mensagens no Facebook dela

Marido diz que matou mulher em Cuiabá por ciúmes depois de ver mensagens no Facebook dela
Karoline B.T. Serafim

Segundo a DHPP, casal tinha um relacionamento conturbado há 10 anos. Ele confessou que matou a mulher, mas não se lembra do que fez com a enteada.

homem de 41 anos, suspeito de ter matado a companheira e a enteada dele, na manhã de terça-feira (22), em Cuiabá, confessou o crime e disse em depoimento à Polícia Civil que matou a mulher depois de uma discussão porque descobriu mensagens no Facebook da vítima. Jhony Marcondes, de 41 anos, acreditava que estava sendo traído e a matou.

As vítimas foram identificadas como Adriana Aparecida de Siqueira, de 41 anos, e Andresa Maria Villarga da Siqueira, de 19 anos, filha dela. Jhony teria entrado na casa e matado as duas vítimas com golpes canivete e martelo na cabeça. Elas dormiam no momento em que foram atacadas.

O depoimento foi feito na Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), horas depois de ser preso pela Polícia Militar no Bairro Pedregal, em Cuiabá. Segundo a DHPP, Adriana e Jhony tinham um relacionamento, considerado conturbado, há 10 anos.

Ao ser interrogado, ele contou que discutiram depois que descobriu mensagens da mulher, ao acessar o Facebook pelo celular dela, acreditando que ela o traía. Jhony disse que Adriana o bateu com um golpe de bengala. Depois disso, ele pegou a martelo e a golpeou. Sobre Andresa, ele alegou que não se lembra de como a matou.

Ainda conforme a DHPP, o suspeito disse ainda que estava sob efeito de álcool. A polícia pediu exames para verificar a possibilidade das vítimas terem sofrido alguma violência sexual. A polícia o interrogou sobre essa hipótese, mas o suspeito dava respostas contraditórias. As vítimas eram irmã e sobrinha do investigador de polícia, João Bosco de Siqueira Junior.

O casal possuía um relacionamento conturbado e Adriana tinha medidas protetivas em desfavor do companheiro.

O delegado Rogério Malacarne o autuou em flagrante pelo crime de duplo homicídio qualificado pelo motivo fútil, além de feminicídio. A polícia informou que Jhony será encaminhado para audiência de custódia desta quarta-feira (23), no Fórum de Cuiabá.

O martelo e um canivete, que foram apreendidos, serão encaminhados para perícia técnica.

O crime

Jhony teria revelado para uma pessoa, no Bairro Pedregal, em Cuiabá, que ‘havia cometido uma besteira’. Essa testemunha procurou a família das vítimas e informou o que o suspeito havia comentado. Jhony, que trabalha como eletricista, não foi encontrado. O ex-marido entrou na casa e matou as duas vítimas com golpes de faca e martelo na cabeça.

A polícia arrombou a porta da casa e encontrou Adriana caída em um dos cômodos da casa. Andreza foi encontrada morta enrolada em um lençol em outro quarto da residência. Os vizinhos disseram à PM que Jhony saiu da casa por volta de 5h [horário de Mato Grosso].

Fonte:G1