Celso Henrique diz que não tem medo de ninguém e não correrá da pauta

Celso Henrique diz que não tem medo de ninguém e não correrá da pauta
bem informado

Cinco vereadores pediram a cassação de Celso devido uma entrevista à Rádio Continental.

Após protocolado o pedido de cassação do presidente da Câmara Municipal de Guarantã do Norte, Celso Henrique disse, que está tranquilo e não “correrá” da pauta. “Eles acharam que não iriamos protocolar a denúncia. Acharam que não colocaria para ser votado na segunda-feira, mas estão enganados”, falou.

Cinco vereadores pediram a cassação de Celso devido o mesmo em uma entrevista à Rádio Continental, alegar que os vereadores reprovaram um projeto de lei do legislativo por “até vendidos”, o projeto que seria para contratação estagiários para a Câmara Municipal foi reprovado sobre o argumento que o legislativo já tem servidores “ociosos”.

O presidente foi categórico e disse, “estou “pronto” para eles. Estamos aqui é para trabalhar pelo povo. Acharam que nós iriamos correr. Nós fomos eleitos pelo povo e não temos medo de ninguém”.

Cassação

Foi protocolado na última quinta-feira (17-08) o pedido de cassação do presidente da Câmara Municipal de Guarantã do Norte, Celso Henrique, os autores são os partidos PSC e DEMOCRATAS.

O pedido de cassação do vereador e afastamento imediato da função de presidente é embasado em quebra de decoro parlamentar, onde Celso Henrique teria usado uma emissora de rádio local para “denegrir” colegas que votaram contra o Projeto Lei Legislativo dos estagiários.

Ele teria dito, segundo o pedido dos partidos, que cinco vereadores “as vezes, até vendidos”, por isso teriam votado contra o tal projeto.

Ao Olhar Cidade, o vereador Irmão Alexandre Rodrigo, após o protocolo, os vereadores vão abrir uma comissão especial para investigar a fala do vereador na rádio e se realmente houve quebra de decoro parlamentar.

Irmão Alexandre Rodrigo assinou o pedido de afastamento como presidente do PSC, Zilmar Assis de Lima como presidente do Democratas e em apoio assinaram David Marques, Katia Brambila e Edileusa Oliveira.

Se comprovada a quebra de decoro parlamentar, Celso Henrique poderá ser afastado do cargo de vereador.

Fonte: Olhar Cidade